segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Porrada em dose dupla!


Neste regresso pós-férias nada como destacar aqui dois recentes esforços cinematográficos de elevado conteúdo badass.Os remakes por natureza são sempre olhados com desconfiança, sobretudo pelos fãs mais convictos. É verdade que A-Team há só uma. E é a série dos anos '80 que marcou gerações. No entanto diga-se que a versão 2010 para cinema não está nada mal conseguida nem de todo ultrajante. De facto, um clássico é um clássico, mas muito honestamente a versão hollywoodesca deste Verão tem os seus atributos. Típico filme pipoca de acção, com pouco critério de deslumbramento no argumento, mas muita explosão e momentos "ignora as leis da física e acredita que é possível"...e no fundo é este o espírito do original. O filme não defrauda ninguém e inclusive consegue surpreender pela positiva na reencarnação das personagens que está bem conseguida. O próprio B.A. passa de forma aceitável. Os nossos heróis têm mais uma vez uma grandiosa missão entre mãos e com muita tareia e explosão à mistura concretizam os objectivos. Pelo meio não faltam as piadolas e as tiradas geniais, alimentando o bom humor característico deste quarteto de heróis. Não afrontando de forma alguma a imagem que nos ficou gravada na mente da série encara-se bem como um tributo engraçado e actualizado aos dias de hoje. Sim, pode ser o ordenhar da vaca até secar a que Hollywood já nos habituou mas ao contrário de outros verdadeiros tormentos já realizados por quem pensou que podia renovar um nome e imagem clássicos, este filme parece-me um saudável momento de diversão com amigos nostálgicos. Agradavelmente recebido por 7 em 10 taralhões saudosistas.



Um dos filmes mais esperados do Verão 2010 era certamente 'Expendables', de Sylvester Stallone. Um cartaz e trailer, prenúncio de algo antes inimaginável e matéria de sonhos para muitos. Juntar no mesmo ecrã grande parte dos ícones dos filmes de acção dos anos '80 e '90. A missão foi concretizada por Stallone, conseguindo até um cameo do agora senador Schwarzenegger. Era difícil estragar algo com tanto potencial. Naturalmente o argumento é do mais básico possível. Típica missão contra o(s) tirano(s), elemento feminino a dar um toque de romance, dramas pessoais a corroerem as entranhas dos heróis. Tudo lá. As cenas de luta são cruas e entusiasmantes na sua violência gratuita, há muitos tiros e explosões, há punchlines fabulosas. Basicamente Stallone pegou na receita mais batida do filme de acção de há umas décadas e montou um puzzle bastante simples. E por isso nós agradecemos-lhe! Expendables é revivalismo e é viagem ao passado. Sentimos de novo que acabámos de chegar a casa vindos do videoclube com o mais recente VHS de acção alugado. Contendo não O nosso herói favorito mas TODOS eles. Só é pena que por motivos que eles lá saberão Steven Seagal e Van Damme não se tenham envolvido nesta obra... foram os únicos em falta. Expendables é um tributo muito bom à glória dos filmes de acção de antigamente. E nós agradecemos a Stallone por isso. 8 em 10 taralhões deliraram com este filme.

4 comentários:

Max "CapitaoObvio" Faraday disse...

Tenho de admitir que não consegui acabar de ver o expendables ... Não devia estar na mood certa. Ainda estou mais curioso para ver o "Machete"

Ishkur disse...

Acho que em parte o ser visto em grupo ajuda aos momentos de risada. Parece-me mesmo um filme para se ver com amigos. Um dia destes repetimos a dose! ;)

Redneck disse...

Olha que o Chuck Norris tb era bem vindo neste filme

Moravitch disse...

Tb faltava o Chuck Norris